Escolha uma Página

ALGUMAS COISAS

QUE NÓS SABEMOS FAZER

DESIGN ESTRATÉGICO

Pode-se dizer que a sociedade tem mudado de forma rápida e profunda, e como parte dessa mudança nasce uma demanda por novas soluções, diferentes das muitas que foram desenvolvidas até hoje. É nesse sentido que se constitui o Design Estratégico. O Design Estratégico se propõe a orquestrar o ambiente onde ocorrem os projetos. Se utilizar do design a nível estratégico significa administrar sua contribuição durante o processo de formulação da estratégia.

A aplicação do Design como ferramenta estratégica ocorre através da cultura de projeto. A cultura de projeto se manifesta como forma de construção e desconstrução de planos e imagens, a fim de compreender processos e as dimensões onde o Design se desenvolve.

É no estágio do Design Estratégico que os projetos de design são concebidos, e o foco é direcionado para identificar e criar condições nas quais os projetos possam ser propostos. Nesse momento, o Pensamento do Design (Design Thinking) é incorporado na estratégia organizacional, para identificar as oportunidades para a implantação do Design. O Design Estratégico assume que a estratégia é o objeto principal do processo projetual e visa à elaboração das estratégias de uma organização que atua em um contexto competitivo. A situação problemática para o Design Estratégico é sempre compreendida como um sistema amplo e complexo, para além do objeto. Dessa maneira, o processo de projeto em design deve ser também aberto e sujeito a imprevisibilidades e incertezas.

O produto de um projeto é conhecido como Sistema Produto-Serviço. Dentro desse sistema é que serão empregadas as ferramentas do Design Estratégico como forma de solucionar o problema do projeto. O papel de interpretar este contexto e propor um sistema que alcance os resultados e objetivos através do seu produto será do Designer. O Designer deve ser o mediador de um sistema complexo de exigências e vínculos, que envolve empresa, consumidor e produto, interpretar suas exigências (normalmente contraditórias) de forma individualizada e responder ao cenário competitivo ao seu redor (mercado, cadeia de valor e concorrência).

Para aplicar o Design como ferramenta estratégica com sucesso, três capacidades são necessárias ao Designer:

1 – Ver (analisar o ambiente e identificar o valor): o Designer deve ter a capacidade de interpretar as complexidades que interferem e modificam o ambiente e, a partir desta análise, verificar as possibilidades de solução e propostas de valor, considerando as seguintes variáveis de influência: ciências humanas, arte e criatividade, tecnologia e economia e marketing. Ver para o Designer é a capacidade de observar fenômenos além do visível, e para se captar a essência das coisas deve se colocar de lado o preconceito e aumentar a curiosidade pelo que está sendo observado.

2 – Prever (identificar e intuir tendências e cenários): a partir da análise do ambiente, o Designer deverá identificar os acontecimentos e características que precedem possíveis tendências dentro dos possíveis cenários contextuais, o que irá orientá-lo na tomada de decisão, solucionando dúvidas e reduzindo a possibilidade de erros. É  importante  para o Designer, imaginar os consumidores consumindo os produtos e serviços nos cenários planejados, para aí testá-los e desenvolver novas ideias.

3 – Fazer ver (materializar tendências e ideias e mostrar valor): considerando as análises e conclusões sobre ambiente e contexto, o Designer deverá apresentar uma solução, que represente ao usuário o maior valor possível através da materialização de sua proposta de solução (produto do sistema).

Para o Designer, mediar um ambiente complexo significa lidar com a interdisciplinaridade que permeia sua área de atuação e os diversos especialistas que apoiam as atividades do projeto. O objetivo do Designer é aproveitar projetualmente a atividade dos especialistas, procurando direcionar as suas pesquisas para que não resultem em meros outputs finais das atividades deles, mas que possam se transformar em outputs intermediários do inteiro processo, aptos a tornarem inputs das seguintes fases do processo.

o Designer aparece no papel de estrategista, pois se aproxima do processo e das decisões estratégicas das empresas como grande atuante. O amplo contexto onde se desenvolve a atividade do Designer demanda que este desenvolva um pensamento sistêmico sobre sua atividade. Pensamento sistêmico significa pensar em termos de conexões, relações, contexto, interações, entre os elementos de um todo e ver as coisas como teias, redes e comunidades. A mais importante contribuição do design para equacionar os desafios na era da complexidade é o pensamento sistêmico.

A prestação de serviço em design estratégico se divide em Consultorias e Desenvolvimento de peças para implantação de soluções, tais como:

Consultoria em comunicação

Uma revisão de como a empresa transmite suas mensagens, escritas e visuais. Quais os valores reais que ela está irradiando e como alinhar essa mensagem com os valores que a empresa deseja propagar.

Consultoria em inovação

Inovar é obrigação.  Seja disruptiva ou incremental,  a empresa que não inova e se mantém igual,  perde pontos no mercado.  É considerada antiga e estagnada. Empresas de sucesso mantém  seu produto / serviço a frente da concorrência. Pesquisa e desenvolvimento e fundamental para isso e para qualquer empresa crescer.  E mesmo com verbas restritas,  existem formas de investir e colher retorno nessa área.  Precisamos criar dentro das empresas ambientes propícios a inovação,  para que mudanças incrementais e até mesmo disruptivas tenham espaço para acontecer. como criar esse ambiente,  é  um dos meus principais pontos de trabalho na consultoria em inovação.

Consultoria pra definição da identidade da empresa

Qual é a missão é quais os valores reais da empresa? Estão sendo transmitidos corretamente?  Vamos olhar pelo ângulo do público interno, fornecedores, clientes. Captar o gap  entre o que a empresa quer ser é o que ela é para seus stakeholders. Descoberta a diferença, vamos traçar caminhos para corrigir as discrepância e acertar a imagem da empresa.

Consultoria em criação de produtos e serviços

Como construir um produto ou serviço vencedor? Como transformar um produto de pouco sucesso em um produto vencedor? Como trabalhar o lançamento de um produto ou serviço? Vamos começar a usar as ferramentas disponíveis com foco no público certo.

Logotipia – Criação de Marca

Criação de marcas para empresas, evento, produtos, com estudos de conceito e foco nos públicos envolvidos e nos resultados. Marcas focadas em criar relacionamento com seus públicos. Sempre acompanhadas de manual mínimo e papelaria básica (cartão de visita, papel de carta)

Design Gráfico

Criação de material promocional ou institucional.

Folhetos, folders, panfletos, cartazes, banners, empenas. Layouts para anúncios e peças de publicidade.

Peças editoriais como livros, catálogos ou revistas – incluído capista especializado.

Todo tipo de material personalizado, com dobraduras e/ou facas especiais.

Layouts para Brindes (calendários, brinquedos de papel, caixas, camisas, canetas)

Criação e desenvolvimento de PDV

Montagem de PDV, stands e lojas completas.

Show-Room’s.

Desenvolvimento de peças especiais em papel, acrílico, acetato, poliuretano, metal e madeira.

Projetos visuais e de fluxo para lojas. Reformulações.

Conceituação e desenvolvimento de ambientes para atendimento em varejo e/ou empresarial.

Desenvolvimento de ambientes e pontos de contato e relacionamento com o cliente.

Embalagens

Criação e desenvolvimento de embalagens.

Tanto cobertura como projetos completos de faca e materiais.

Encartes para blister’s.

Capas de CD e DVD/Blue Ray.

Caixas e embalagens para produtos especiais.

Webdesign (sites e sistemas)

Planejamento de sites e portais, incluindo a definição de públicos e de tecnologias.

Escolhas de ferramentas e layout baseado na experiência do usuário.

Foco na criação de uma ferramenta que possa trazer retorno ao cliente.

Seja em vendas (e-commerce)  ou na resolução de problemas e melhoria dos fluxos da empresa.

Desenvolvimento de projetos de usabilidade e experiência em sistemas.

Sinalização

Criação e desenvolvimento de projetos de sinalização, tanto para finalidades de marketing como com definições técnicas.

Eventos

Desenvolvimento de projetos completos para a identidade visual de eventos.

Desde a marca do avento a até a sinalização e personalização de stands.

Incluindo material gráfico para uso antes e durante o evento.

Anúncios, Cartazes, demais peças necessárias.

MARKETING DIGITAL

O marketing digital ajuda a sua empresa a tornar-se conhecida e vender mais. O avanço da tecnologia mudou o comportamento das pessoas tornando obsoletas as estratégias de marketing utilizadas para as empresas tornarem-se conhecidas. Antes, distribuir um panfleto na rua trazia resultados notáveis. Hoje em dia, a maioria dos consumidores rejeitam essas, como também, as outras práticas tradicionais de marketing:

marketing-digital-dados

*Fonte HubSpot

O que é o marketing digital?

O Marketing Digital abrange uma série de atividades online que uma empresa (ou até uma pessoa) executa para atrair novos negócios, estreitar relacionamentos com seu público, aumentar a geração de valor, desenvolver uma identidade da marca ou ainda promover seus produtos e serviços. Algumas dessas atividades são:

  • Aumento da presença digital da empresa através:  blog e/ou site;
  • Melhoria da experiência do usuário cliente;
  • Design adaptado para todas as tecnologias móveis disponíveis;
  • Gerar valor através do Marketing de Conteúdo;
  • E-mail marketing direcionado para o público alvo;
  • SEO Otimização para os motores de busca;
  • Melhorar o lado social através da Gestão de Mídias Sociais;
  • Produção de vídeos e outros materiais;
  • Mensuração de resultados Analytics

 Por que o marketing digital é uma tendência?

90% dos processos de compras, atualmente, começam na busca online

Os compradores têm confiado cada dia mais na internet como tomadora de decisão: 70% do processo de aquisição de novos clientes são realizados de maneira autônoma, ou seja, antes do cliente entrar em contato com qualquer pessoa da sua empresa!

– Aumenta a efetividade do Marketing

É uma forma mais barata de fazer marketing, considerada o segredo para driblar a crise. O custo por lead é normalmente 61% menor do que os leads criados pelas maneiras tradicionais.

– Permite segmentar o público

No Marketing Digital, as pessoas não precisam utilizar a técnica de atirar uma bala de canhão para acertar uma abelha. Todas as ações são direcionadas para atingir exatamente o público alvo por meio do direcionamento. O grau de precisão é incomparável com qualquer mídia off-line.

– Cria um ativo permanente

A grande maioria dos negócios depende de promoção para melhorar as suas vendas. O marketing digital permite quebrar esse ciclo e criar um ativo próprio e sustentável: seguidores das mídias sociais, assinantes do seu blog, base de e-mails e ainda ser uma autoridade no assunto. E claro, ser bem ranqueado na plataforma Google.

– Diminui o custo e o ciclo de venda

Quando realizado da maneira correta, o Marketing Digital cria expectativas no cliente que ajudam a estabelecer a empresa como a melhor opção no mercado. Quando falamos de B2B é mais ainda importante já que melhora consideravelmente o custo da venda.

– É perfeitamente adequado para as pequenas e médias empresas

Empresas de pequeno e médio porte e, também, empresas ¨start-up¨ são as principais beneficiadas pelas vantagens econômicas e pela abrangência geográfica que este tipo de marketing proporciona . O meio online é onde as ideias simples e objetivas tem uma boa execução.

No Brasil, o budget das PMEs para as ações de Marketing Digital crescem mais de 30% anualmente

*Fonte: Interactive Advertising Bureau

Normalmente os projetos de Marketing Digital, iniciam-se com um diagnóstico e prosseguem com contratos de duração a partir de 6 meses para o desenvolvimento de campanhas em redes sociais, adwords e email marketing. Podem eventualmente exigir a criação e novas ferramentas (app’s, site, hotsite, presença em redes sociais) e consultorias para definição de publico alvo e mudanças nos produtos/serviços.

DIAGNÓSTICOS & CONSULTORIAS

É característico do processo do design, que tenhamos diagnósticos antes de buscar soluções.  É importante para a estratégia das empresas, ter informações pertinentes e abalizadas sobre o estagio qual dos seus processos de comunicação e relacionamento com o público. É com esses diagnósticos que elas poderão estabelecer cronogramas e determinar verbas para mudanças no processo e comunicação com seus stakehoders.

Desenvolvemos uma série de diagnósticos para pequenas e médias empresas, que entregam com objetividade os problemas em todos os pontos de comunicação e contato da empresa com seus públicos. Com esses diagnósticos, pretendemos oferecer uma visão de onde a empresa deve investir para obter resultados de forma mais rápida e precisa.

Diagnóstico WEB

Diagnóstico de Comunicação Interna

Diagnóstico de Comunicação Externa

Diagnóstico de ambiente de Inovação

Diagnóstico de PDV

Diagnóstico de Marca

Os diagnósticos são rápidos, exigindo muito pouco do cliente e entregando detalhes que não são vistos por quem está dentro do processo.

Indo além dos diagnósticos, podemos oferecer algumas consultorias que além de diagnosticar a empresa, já trabalham a implantação de soluções.

Consultoria em comunicação

Uma revisão de como a empresa transmite suas mensagens, escritas e visuais. Quais os valores reais que ela está irradiando e como alinhar essa mensagem com os valores que a empresa deseja propagar.

Consultoria em inovação

Inovar é obrigação.  Seja disruptiva ou incremental,  a empresa que não inova e se mantém igual,  perde pontos no mercado.  É considerada antiga e estagnada. Empresas de sucesso mantém  seu produto / serviço a frente da concorrência. Pesquisa e desenvolvimento e fundamental para isso e para qualquer empresa crescer.  E mesmo com verbas restritas,  existem formas de investir e colher retorno nessa área.  Precisamos criar dentro das empresas ambientes propícios a inovação,  para que mudanças incrementais e até mesmo disruptivas tenham espaço para acontecer. como criar esse ambiente,  é  um dos meus principais pontos de trabalho na consultoria em inovação.

Consultoria para definição da identidade da empresa

Qual é a missão é quais os valores reais da empresa? Estão sendo transmitidos corretamente?  Vamos olhar pelo ângulo do público interno, fornecedores, clientes. Captar o gap  entre o que a empresa quer ser é o que ela é para seus stakeholders. Descoberta a diferença, vamos traçar caminhos para corrigir as discrepância e acertar a imagem da empresa.

Consultoria em criação de produtos e serviços

Como construir um produto ou serviço vencedor? Como transformar um produto de pouco sucesso em um produto vencedor? Como trabalhar o lançamento de um produto ou serviço? Vamos começar a usar as ferramentas disponíveis com foco no público certo.

Além dos Diagnósticos e Consultorias, todos os trabalhos envolvendo Design Gráfico, Web Design, Criação e Desenvolvimento de PDV, Eventos, Logotipia, Criação de Produtos/Serviços e Eventos, podem ser desenvolvidos pela By3, conforme as necessidades diagnosticadas e buscando sempre a melhor solução para o cliente.

BRANDING

A competição entre o branding e o design vem ganhando força no mercado de comunicação e marketing.

Isto acontece devido a confusão que as pessoas fazem entre os dois conceitos, e, principalmente, pela ideia de branding que algumas agências de design passam para o mercado.

Tal confusão não passa de um atraso para a disseminação do branding no Brasil; com estas distorções de conceito, fica ainda mais “obscura” sua verdadeira importância e necessidade para as empresas.

Branding trata-se de um conjunto de ferramentas de marketing e comunicação voltados à construção e gestão estratégica de marcas, enquanto design é ferramenta de comunicação e marketing que, através de traços, cores e formas cria identidade visual para empresas, produtos e serviços.

Ou seja, design é uma ferramenta de suma importância dentro do branding. É ele quem tangibiliza toda a imagem e posicionamento da marca. Claro que dentro do design, assim como em qualquer profissão, existem maus profissionais, que fazem simplesmente identidades visuais e embalagens, falando que estão fazendo branding. E assim surge a “rincha”.

Primeiro que identidade visual, embalagem, ou qualquer outro tipo de manifestação visual, que seja feita sem um propósito, não se pode chamar de design. O design não é apenas a preocupação com a estética visual, mas também com a mensagem e o resultado que aquela peça irá causar nas pessoas.

Muito menos se pode dizer que estão fazendo branding. Pois justamente é o branding que irá construir e decidir a imagem e posicionamento proposto para a marca, deixando a responsabilidade para o design de passá-las de forma atraente, clara e tangível aos diversos públicos.

Atualmente, onde a maioria dos mercados segue em direção a comoditização, cada vez mais o design se torna um diferencial competitivo e atrativo.

Projetos de Branding são multidisciplinares e costumas reunir Consultoria, Design Gráfico, Web Design. Podendo evoluir para Criação e Desenvolvimento de PDV, Eventos e Sinalização. Em todos os pontos a By3 está preparada para fazer a diferença no seu projeto.

DESIGN GRÁFICO

Design Gráfico se refere à área de conhecimento e prática profissional específicas relativas ao ordenamento estético-formal de elementos textuais e não-textuais que compõem peças gráficas destinadas à reprodução com objetivo expressamente comunicacional. é uma forma de se comunicar visualmente um conceito, uma ideia, através de técnicas formais. Podemos ainda considerá-lo como um meio de estruturar e dar forma à comunicação impressa, em que, no geral, se trabalha o relacionamento entre ‘imagem’ e texto. No início do século XXI a participação do design gráfico expandiu para os meios digitais, sendo utilizado na criação de sites, portais eletrónicos, softwares e diversas outras áreas relacionadas ao Design Digital.

Trata-se de uma profissão levada a cabo pelo designer gráfico que estende a sua área de ação aos diversos meios impressos e digitais de comunicação, resultando, mais concretamente, nas seguintes aplicações:

A função de um designer gráfico é atribuir significados ao artefato por meio de sua aparência, ou seja, o profissional induz o usuário a ver o artefato de determinada maneira, associando-lhe conceitos abstratos como estilo, status, identidade. O designer gráfico é, convenientemente, um conhecedor e utilizador das mais variadas técnicas e ferramentas de desenho, mas não só. Tem como principal moeda de troca a habilidade para aliar a sua capacidade técnica à crítica e ao repertório conceitual, sendo fornecedor de matéria-prima intelectual, baseada numa cultura visual, social e psicológica. Não é apenas um mero executante, mas sim um condutor criativo que tem em vista um objetivo comunicacional alcançado quase sempre por meio de metodologias projetuais que o auxiliam a projetar.

O estudo do design gráfico sempre esteve ligado a outras áreas do conhecimento como a psicologia, teoria da arte, comunicação, ciência da cognição, entre muitas outras. No entanto o design gráfico possui um conhecimento próprio que se desenvolveu através da sua história, mas tem se tornado mais evidente nos últimos anos. Algo que pode ser percebido pela criação de cursos de doutorado e mestrado, específicos sobre design, no Brasil e no resto do mundo.

Um exemplo desse tipo de conhecimento é o estudo da tipografia, sua história e seu papel na estruturação do conhecimento humano.

A By3 está preparada para atender todas as demandas possíveis em Design Gráfico. Contando com equipe de criação e produção gráfica. Temos contato com todos os níveis de gráficas, desde as mais populares e acessíveis até as com mais alto nível de acabamento, podendo encaminhar e acompanhar todos os tipos de trabalhos.

WEB DESIGN

O Web Design é uma extensão da prática do design gráfico, onde o foco do projeto é a criação de web sites e documentos disponíveis no ambiente da World Wide Web.

O web design tende à multidisciplinaridade, uma vez que a construção de páginas web requer subsídios de diversas áreas técnicas, além do design propriamente dito. Áreas como a arquitetura da informação, programação, ergonomia, usabilidade, acessibilidade entre outros.

A preocupação fundamental do web designer é agregar os conceitos de usabilidade com o planejamento da pessoa em destaque interface, garantindo que o usuário final atinja seus objetivos de forma agradável e intuitiva.

Planejamento estratégico

Como todo trabalho de design, ele é um projeto, e necessita uma análise informacional, a partir de um briefing. Detectar corretamente o objetivo do projeto é essencial para um bom planejamento, de modo que as ações sejam tomadas de forma correta.

É sempre necessário definir o público alvo do site, o objetivo, os serviços oferecidos, o diferencial para o público. A partir desses e de outros elementos que sejam especificamente relevantes ao projeto, será definida a estrutura do site (Arquitetura de informação), a tecnologia empregada e o layout.

De uma forma geral, embora usualmente possa parecer que a primeira impressão que se tem de um site é o visual, na verdade o visitante busca o conteúdo, por esse motivo o primeiro passo estratégico é definir bem todas as informações que o site terá, definir claramente a arquitetura de informação do site e por último, o design visual do site, que não precisa pular, girar e piscar, a não ser que o que se esteja vendendo é design/imagem (que não se aplica ao meio informacional que é a Web), mas ter um aspecto profissional seguindo pelo menos os conceitos básicos do design como aproximação, contraste, alinhamento, dentre outros.

Há uma diferença conceitual marcante entre design nos meios tradicionais, como no gráfico e o design aplicado na web. Na web, a estética deve ser moldada ao dispositivo que acessa ao site ou mesmo desabilitada caso não seja necessária no contexto de utilização. No meio gráfico é possível prever como o usuário final verá a estética do produto, já na web isto não é possível, pois a aparência pode e deve mudar radicalmente de acordo com o sistema operacional utilizado, configurações pessoais, navegadores, resoluções de tela e dispositivos, como celular, TV, impressora, leitores de telas etc. Por este motivo, a estrutura (HTML) com a qual a informação será exposta deve trabalhar independentemente da formatação estilística (CSS) e do comportamento (scripts), que são recomendações do W3C.

Estrutura do web design

A estrutura, também conhecida como arquitetura de informação do site, deve contemplar seu objetivo, tornando a experiência do usuário a mais confortável e fácil possível, chamamos isso de usabilidade. Deve-se planejar a estrutura de forma que o usuário obtenha facilmente a informação ou serviço desejado. Hoje em dia são inúmeras as formas que um site pode adquirir e a criatividade continua ser o grande diferencial na produção de web.

Layout

O layout precisa transmitir a informação desejada com eficiência. É preciso que o layout seja um elo de comunicação com o usuário, que sua linguagem seja condizente com o objetivo do site. Conhecer heurísticas de usabilidade é fundamental para se gerar layouts para a web.

A By3 está preparada para todo o tipo de criação e desenvolvimento web. Contamos com equipe e com parcerias necessárias ao desenvolvimento de sites, hotsites, app’s, aplicativos web. Desenvolvimento de soluções em php, .net, wordpress, plataformas de e-commerce, Joomla, Drupal e etc. Também temos equipe e parceiros especializados na produção de conteúdo, exclusivo, clipping ou misto.

ALGUMA DÚVIDA? QUER FALAR COM A GENTE?

Pin It on Pinterest

Share This