Escolha uma Página

RioSoft

Sociedade Núcleo de Apoio à produção e Exportação de Software do Rio de Janeiro
  • Diversos trabalhos desenvolvidos, como consultor para a comunicação da instituição e como consultor junto aos projetos desenvolvidos.

  • Criação e desenvolvimento de comunicação para a instituição.

  • Criação e desenvolvimento de site totalmente focado na distribuição de conteúdo (não está mais no ar, substituído por site institucional)

  • Criação de material de divulgação ligado a diversos projetos.

  • Criação de ações de marketing para vários projetos.

Criação e desenvolvimento de projetos tais como:

 

A COLETIVIDADE

O Portal da COLETIVIDADE surgiu da ampliação de foco do “Programa de Formalização e Geração de Negócios para Micro EmpresáriosIndividuais (EI) do Setor de Manutenção e Suporte em TI”, projeto patrocinado pelo SEBRAE – Rio de Janeiro, desenvolvido pela RIOSOFT e apoiado pelo TI RIO.

O objetivo inicial era promover a formalização das atividades de milhares de profissionais de TI que trabalham prestando assistência técnica para pessoas físicas e jurídicas, valendo-se da recente aprovação de lei federal que reduz seus custos de registro e de operações, alinhado ao Programa Nacional de Formalização.

A estrutura de apoio planejada inicialmente previa a implantação de umaCentral de Serviços e Suporte,concebida como o elemento essencial de apoio, sensibilização e abertura de mercado para o contingente de novos profissionais formalizados através do EI.

Na fase inicial do projeto, durante os estudos de mercado e mapeamento de público, foi-se descobrindo que a área de atuação desta Central de Serviços era maior do que o inicialmente definido. Havia um numero maior de atores que seriam envolvidos na ampliação da cadeia produtiva de TI.

Criar redes de empresas para fomentar o desenvolvimento de parcerias visando atuar em novos mercados; criar ferramentas de comunicação que possibilitassem o associativismo entre empresas de regiões diferentes do estado, possibilitar o atendimento das demandas das MPEs dos Polos, Núcleos e Arranjos Produtivos Locais apoiados pelo Sebrae, incentivar a troca de informações entre profissionais, estabelecendo redes de conhecimento; definir e atender necessidades de capacitação para o mercado de TI, buscando a mão de obra de treinamento dentro do próprio mercado; construir eventos visando a troca de experiências entre empreendedores e a colaboração mútua em busca de resultados; organizar as demandas e fornecer aos demandantes uma área onde eles além de encontrar o serviço que precisam, podem encontrar informações e qualificações sobre o mercado de TI. Esse novo olhar sobre o mercado impulsionou a mudança de conceito da Central de Serviços para a Coletividade.

O Portal da COLETIVIDADE é o espaço de negócios onde se encontram os fornecederes de serviços e produtos de Tecnologia da Informação e os “clientes” desses recursos, sejam empresas, pessoas físicas ou potenciais parceiros.

A Coletividade nasce para ser um ponto de encontro, de Reunião. Um lugar onde o conhecimento é construído e compartilhado. E, onde negócios, parcerias e oportunidades  encontram terreno fértil para desenvolver-se e ajudar na elevação da qualidade de empresas, serviços, produtos e clientes! 

Estamos na era do compartilhamento. E a Coletividade pressupõe isso. Compartilhar tudo.

Como funciona.

Quem acessa a coletividade pela primeira vez, tem a possibilidade de conhecer o blog da Coletividade. Nele, podemos encontrar tudo que possa ser do interesse do setor de TI. Seja com foco em tecnologia, em conhecimento ou em negócios. É também o canal da Coletividade para matérias exclusivas, artigos, textos, fotos e experiências de seus colaboradores.

Para conhecer mais a Coletividade, você deve fazer seu cadastro.

 

O ESCRITÓRIO DE INOVAÇÃO

De acordo com Freeman, Inovação é o proc

Projeto apresentado para a Riosoft em 2011. Sua implementação foi iniciada, porém não completada.

 Inovação significa novidade ou renovação.

A palavra é derivada do termo latino innovatio, e se refere a uma ideia, método ou objeto que é criado e que pouco se parece com padrões anteriores.

Hoje, a palavra inovação é mais usada no contexto de ideias e invenções assim como a exploração econômica relacionada, sendo que inovação é invenção que chega no mercado.

Inclui as atividades técnicas, concepção, desenvolvimento, gestão e que resulta na comercialização de novos (ou melhorados) produtos, ou na primeira utilização de novos (ou melhorados) processos.

Inovação pode ser também definida como fazer mais com menos recursos, por permitir ganhos de eficiência em processos, quer produtivos quer administrativos ou financeiros, quer na prestação de serviços, potenciar e ser motor de competitividade. A inovação quando cria aumentos de competitividade pode ser considerado um fator fundamental no crescimento econômico de uma sociedade.

O Projeto

  • Criar uma estrutura que possa induzir ao ambiente propício para a inovação.

  • Oferecer informação, bases de comparação e assessoria.

  • Disseminar a cultura de inovação no mercado de TI do Rio de Janeiro. 

Por que “escritório”?

Porque cria um interessante contraste entre conceitos. O escritório, com sua concepção antiga de presença, horário e hierarquia; trabalhando sobre um processo atual, de quebra de paradigmas com a mobilidade, o trabalho a distância, a criação de novas formas de trabalho com o foco no cumprimento das tarefas, prazos e objetivos.

O conceito de escritório de inovação quer demonstrar que uma estrutura arcaica pode ser renovada e continuar sendo produtiva e atingindo objetivos cada vez mais ambiciosos.

O Escritório na Internet

Já existem na web, muitos sites e portais dedicados ao tema de inovação. Criar mais um, no mesmo conceito seria contrário a questão básica da inovação. Não estaríamos fazendo melhor. Não estaríamos inovando…

Esse projeto defende uma proposta de um site focado no evento anual do Salão da Inovação.

Onde teríamos destaque, para os projetos apresentados nos últimos salões e os resultados que atingiram.

Em paralelo a área concentrada no salão, teríamos:

Cases de Inovação – Um catálogo de cases, onde ações de inovação foram responsáveis por solução de problemas, melhorias de processos, produtos ou serviços inovadores e os benefícios auferidos pelas empresas com essas ações.

Blog – Notícias, Novidades, dicas, oportunidades. Informação de qualidade para quem se interessa por inovação. Um clipping, enriquecido por textos comentados e textos próprios, voltados para a disseminação do ambiente de inovação.

Eventos – Geração de eventos voltados a inovação. Locais e virtuais. Nos eventos locais, seria disponibilizada a estrutura da RioSoft para a realização de workshops e debates em assuntos e temas ligados ao ambiente de inovação as ações de inovação. Temos hoje, uma demanda por espaços assim, e uma grande quantidade de especialistas sem espaço no Rio de janeiro. Um trabalho de aproximação com estes especialistas e de lançamento do espaço, irá criar a cultura e providenciar tanto palestrantes como público interessado nos conteúdos. Além dos eventos presenciais, podemos organizar entrevistas, debates e palestras online. Que seriam colocadas no site em vídeo ou transmitidas via streaming num segundo momento. Podemos ainda, montar apresentações sobre temas e questões da inovação para divulgação via vídeo, como chamada para eventos do Escritório da Inovação. Seriam como teasers com algum conteúdo, do evento presencial ou virtual que viria depois. A geração de eventos cria aproximação e o Escritório de Inovação, agrega para si todo o conteúdo de palestrantes e as discussões e debates gerados.

Observatório da Inovação – Catálogo de conteúdo disponível para estudo na web e dos conteúdos gerados pelo próprio escritório. Também, um observador de novas tendências e novas técnicas.

 

PROJETO RECICLA AÇÃO

Durante pouco mais de 3 anos, desenvolvemos um grande projeto de ecologia industrial, visando criar um fluxo de coleta-reuso-reciclagem que pudesse incrementar os investimentos públicos e privados nessa indústria, proporcionando o desenvolvimento de tecnologia nacional que viabilizasse a reintegração dos resíduos eletrônicos no ciclo industrial.

A meta era resolver os problemas de acúmulo de resíduos sólidos, apoiados na ecologia industrial.
A solução, passa por extenso projeto de educação e comunicação, alem de grande inclusao social das populações carentes, sejam elas já envolvidas com o trabalho de reciclagem ou não, pois serão necessários muitos recursos humanos para o projeto.

O projeto, que não se propõe a apresentar uma proposta absoluta, mas sim um caminho que eventualmente pode ser melhorado, apoia-se na ecologia industrial, que pressupõe o retorno de toda a matéria prima utilizada na produção de volta a indústria, como matéria prima de novo. Através de processos de reciclagem.
A ecologia industrial, considera um produto pronto para ser reciclado, após cumprir uma vida útil que inclui reuso em diferentes funções, aproveitando o equipamento até sua total exaustão ou obsolescência.
Desta forma, antes de encaminhar para a reciclagem, os produtos são encaminhados para reuso enquanto puderem ser úteis e utilizáveis. 

Movimento Recicla Ação

Um compromisso com a Reciclagem de Eletrônicos e com a sustentabilidade.

Durante os últimos 3 anos, desenvolvemos um grande projeto de ecologia industrial, visando criar um fluxo de coleta-reuso-reciclagem que pudesse incrementar os investimentos públicos e privados nessa indústria, proporcionando o desenvolvimento de tecnologia nacional que viabilizasse a reintegração dos resíduos eletrônicos no ciclo industrial.

Depois de muitos estudos no que se refere a implantação do fluxo e do projeto; de um longo trabalho de sensibilização das partes envolvidas (pública, acadêmica e privada) chegou a hora de darmos início ao

Movimento Contínuo Recicla Ação

Esta ação tem por objetivo iniciar a criação do fluxo de coleta-reuso-reciclagem.

E como toda ação que visa uma resposta constante, ela será contínua.

Nessa primeira fase, nossa meta principal é criar nas empresas e corporações a cultura de, ao planejar seus upgrades de equipamentos e tecnologia, planejar também o reuso e a reciclagem de seus equipamentos que se tornaram obsoletos ou defasados. 

Inicialmente, contamos com o apoio de Cooperativas, que irão receber os equipamentos que forem reutilizáveis. As cooperativas deverão trabalhar com a reutilização de equipamentos para treinamentos e cursos profissionalizantes. Esses cursos podem ser montados em conjunto com os doadores, visando geração de mão de obra especializada. 

No caso dos equipamentos que não sejam reutilizáveis, ou por estarem em más condições, ou por obsolescência, serão encaminhados à outras cooperativas, que atuem com reciclagem diretamente

Estas cooperativas cuidarão da segregação e do encaminhamento para reciclagem de todo o material entregue pelo MOVIMENTO RECICLAAÇÃO, e prestarão as devidas informações que ratifiquem que os caminhos foram os mais corretos no que tange à criação do fluxo de ecologia industrial.

Este movimento faz parte de uma ação maior que inclui ainda o oferecimento de capacitação em sustentabilidade para as empresas e a criação de um Selo Verde que irá premiar e diferenciar as empresas envolvidas nesse movimento.

QUER CONVERSAR SOBRE ESSE TEMA? FALE CONOSCO

Pin It on Pinterest

Share This